Posts Tagged ‘identidade visual’

LG e Levi’s juntos

julho 23, 2009

A partir de amanhã uma edição limitada de 2.500 Notebook LG X120 será comercializada na Coréia. Em parceria com a Levi’s, o netbook terá uma estampa exclusiva na parte de cima: um desenho de uma calça com a famosa etiqueta vermelha. Além disso, o computador virá dentro de uma capa exclusiva, feita de jeans.

Se quiser treinar a língua coreana pode ver mais aqui.

Marcas que definem você

julho 23, 2009

Se você tivesse que definir o seu jeito e estilo em apenas 5 marcas, quais seriam???

É isso que o site 5 Brand quer descobrir. Você se cadastra e linca ao seu nome 5 marcas. Até agora, as marcas mais citadas pelos internautas foram: Google, Apple, Coca-Cola, Adidas, All Star, Nike, Nokia, Adobe, Sony e Twitter.

 

marcas

Quais marcas eu escolhi pra mim?

 

 

COULD YOU DEFINE YOURSELF WITH ONLY 5 BRANDS?

Imaginação é tudo

julho 20, 2009

Duas ou três pecinhas que viram avião, barquinho, mil coisas… Essa é a ideia da nova campanha da Lego, feita pela Blattner Brunner. O anúncio piloto ganhou um Leão de Ouro em Cannes, e agora já estão sendo publicados as peças novas:

lego

Os tipos de tipos

julho 20, 2009

A hora de escolher a família tipográfica para compor o trabalho é a hora de se dedicar um certo tempo à pesquisa, além de ser uns dos momentos mais agradáveis para grande parte dos designers, creio. Ficar “namorando” a fonte que será utilizada no trabalho pode ser uma tarefa árdua e criteriosa, porém, estar atento a alguns conceitos, pode tornar a tarefa um pouco mais simples.

É focado em alguns desses conceitos, que o designer gráfico chileno Juan Pablo de Gregorio, em seu blog Letritas, elaborou uma interessante analogia entre os tipos com os tons de voz. Segundo Juan, não utilizamos o mesmo tom de voz o tempo todo. É bem possível que você não tenha o mesmo tom ao falar com um cliente, e quando vai ao mercado comprar frutas, sem o nível de stress e mais relaxado. Então, é possível elaborar uma análise a partir dessas nuances de tons e criar formas visuais que os representem.

Claro que isso não é nenhuma novidade, muito menos uma descoberta para os profissionais da área, porém, é sempre válido explicitar esses conceitos, assim como fez Juan Pablo.

Abaixo segue alguns exemplos com tradução livre de Alexandre Lucas.

ClarezaClareza

Imaginemos a voz de nossa professora primária. Aquela que nos ensinou a ler. Possivelmente com uma voz simpática e entusiasmada. Sempre fazendo esforços gigantescos para que sua voz seja a mais clara possível e priorizando ensinar palavras fáceis com sons muito simples para que as crianças não se confundam na hora de desenhar as letras.

Classe
Classe

Pense agora como seria a escrita da voz de um síndico de um edifício de alto padrão. Ele é um senhor conservador e que da valor as coisas antigas. Nunca vacila com o idioma e usa a plenitude de seu vocabulário correto, seja com seu neto de 6 anos ou com um executivo amigo. É pontual e muito refinado. Só escuta música clássica e usa roupas bem alinhadas. Possivelmente usa um par de sapatos impecavelmente engraxados aos domingos pela manhã somente para ir a comprar o jornal.

Simpatia
Simpatia

Pense naquele figura que tenha sido um gordinho simpático toda sua vida. Tem por volta de 30 anos porém esbanja infantilidade. Uma reunião do pessoal das antigas nunca seria o mesmo sem ele e todos se reúnem ao seu redor para ouvir suas divertidas histórias, sempre contadas com uma voz alta, alegre e de entusiasmo único.

Psicodelismo
Psicodelismo

A voz de um hippie é bem característica. É calma e quase cantada. Fala somente frases pré fabricadas e defende ideais que talvez nem ele mesmo entenda. Adora o ar livre e o contato com a natureza, sempre com suas roupas largas e despojadas pontuadas por muitos adereços artesanais esquisitos.

Vanguarda
Vanguarda

É um jovem transgressor, porém contido. Consome tecnologia como um louco e adora passar horas em frente ao seu computador. Adora experimentar vozes estranhas recheadas de expressões únicas e em constante mutação. Está com a cabeça mais no futuro do que no passado. Não pensa duas vezes em sacar seu iPhone conectado a uma banda larga mega-rápida para consultar sobre alguma coisa simples a decidir ou lembrar algum fato histórico que alguém já disse ter sido interessante antes da invenção da internet.

Adolescência (feminina)
Adolecência

A voz da menina adolescente é ingênua, tímida porém com um entusiasmo próprio da idade. Ela geralmente é segura de si dentro de seu universo de complicações simples e quer transmitir a elegância e a distinção das mulheres mais velhas.

Sofisticação (feminina)
Sofisticação

A irmã mais velha, um pouco mais madura e já tem certeza do que quer. É solteira convicta e se considera uma artista plástica que gosta de estar antenada culturalmente. Adora cinema alternativo, é elegante e sabe, como nenhuma outra, andar de salto alto. Em um evento fashion sabe ser sofisticada e se distinguir das demais.

Formalidade
Formalidade

Um jornalista do noticiário possui a voz clara e pausada. Ele lê as notícias da maneira mais formal possível, sem atropelos e demonstrando o mínimo de emoção. É jovem mas nem tanto, querendo sempre passar a impressão de ser mais maduro do que é. Centrado, estudioso e bem comportado. Evita a todo custo constranger a si mesmo.

Dinamismo
Dinamismo

O tom de voz de um esportista é mais rústico e simples. Robusto, dinâmico, forte e decidido tenta sempre transmitir suas habilidades em competir. O amor ao seu estilo de vida empresta um ar passional e quase religioso as suas falas.

By Design com limão

Caminhão de Mentos

julho 17, 2009

Olha que divertida a ação que a Mentos fez no Canadá, junto com a agência Cossette:

mentos

Queria ter visto ao vivo!!!

Quebre para ler…

julho 7, 2009

A agência F33 ganhou um Leão de Ouro no último Festival de Cannes, na categoria “Publicações Corporativas”, com o projeto Piglet. O que foi feito para merecer esse prêmio?

É um relatório anual do cliente Agencia Regional de Recaudación (Agência Regional da cobrança fiscal), revestido de uma capa de argila cor de rosa, com um focinho de porco na frente. A ideia era mostrar como se poupa dinheiro em tempos de crise. O projeto forçou seu público-alvo a quebrar a embalagem para o livro ser revelado.

piglet

A primeira reação das pessoas foi de surpresa e nostalgia. Em um meio tão sério, onde problemas com dinheiro podem ser graves, essa embalagem e o livro conseguiram transmitir o seu conteúdo de forma amigável.

Diferente né?

Evolução da identidade visual da Pepsi

julho 6, 2009

Lá em outubro, do ano passado, muita gente ficou em cima do muro para a nova identidade visual da Pepsi.  Tá feito, tá consolidado, então que tal ver uma retrospectiva?

pepsi

Logomarca: um erro

julho 3, 2009

Pessoal, achei uma crítica muito boa ao mal uso das palavras que definem Indentidade Visual… Acho que é bacana ler e comentar o assunto.

Quem escreveu o texto abaixo foi o Gilberto Alves Jr, para o site designgrafico.art.br

“O design é uma profissão nova e por isso padrões ainda não existem ou estão sendo produzidos e difundidos. Não temos padrão para quase nada, desde salário até saber o que é e o que deixa de ser a profissão. Entre esses padrões que ainda não existem, está o padrão terminológico. Em profissões antigas os termos estão bem claros e não há dúvidas sobre eles, mas no nosso caso, sempre temos que estudar um termo novo para verificar se a utilização dele é correta ou não.

Justamente por causa dessa falta de paradigmas alguns profissionais e professores utilizam e difundem termos que não são os melhores para determinados objetos. Um deles e talvez o mais polêmico é o logotipo.

Vira e mexe temos a mesma discussão sobre esse termo, não só aqui na [dG] mas também nas agências, com os colegas, com clientes etc. Por isso eu penso que seja muito importante sermos bastante sérios a este respeito, para o bem e o crescimento dessa profissão. Então vamos analisar alguns termos e sua raiz etimológica para ver se estão corretos ou são só vícios de linguagem.

Logomarca, um erro
Muito utilizado principalmente por publicitários e marketeiros, este termo tem se difundido também entre os profissionais do design para se referir ao logotipo. Muita gente diz que está errado, outros dizem que está correto, alguns defendem o neologismo, outros afirmam que é uma aberração, mas só a pesquisa nos trará luz à questão.

Logomarca como neologismo

Neologismo é a criação de um nome novo para alguma coisa, ou um novo significado para um nome velho. Para que a “logomarca” seja um neologismo, temos que admitir que é um termo novo ou que é um termo antigo que está sendo tomado por um novo significado. Sim, admito que “logomarca” é um termo novo, mas isso não significa que seja correto empregá-lo como sinônimo de logotipo. Qualquer palavra pode ser um termo novo para algum objeto, desde que o povo a utilize para este mesmo objeto ou sentido. Mas isso não significa que esteja correto. A menos que seja uma forma conotativa da palavra, o que não é o caso da logomarca, desde que este termo é utilizado para um único tipo de objeto e significado. Então, não podemos aceitar o termo logomarca simplesmente por ser um neologismo.

Sentido etimológico do termo

O termo logomarca é formado pela união de “Logo” e “Marca”.

Logo, vem do grego Lógos. Significa palavra, uma narração ou pronunciamento, verbo, conceito, idéia. Mas não palavra como esta é falada ou escrita, mas o significado dela, ou seja o conceito. Reforço ainda o conceito de Logos dizendo que o termo “palavra” puro e simples no grego é Lexi.

Marca, vem do germânico Marka. Quando traduzimos do germânico, ou mesmo do português ou inglês para o latim temos o termo Signum, que traduz-se claramente para significado. E mesmo no português, e no uso moderno da palavra marca significa tudo aquilo que uma empresa representa. Sendo assim, logomarca é um termo redundante: significado do significado. Assim vemos porque não podemos utilizar este termo para falar sobre um Logotipo.

Logotipo, um possível padrão
Nunca vi absolutamente ninguém dizer que este termo está errado. Mas mesmo assim, vamos analisá-lo para ter certeza disso. Esta palavra é formada pela união dos termos “Logo” e “Tipo”. “Logo”, como já foi explicado, significa o conceito, idéia ou significado de uma palavra.

Tipo, do grego týpos. Em inglês traduzimos para type, que para o português significa tipo, gênero; figura; sinal, símbolo; modelo, amostra, maquete. É aí que mora o perigo: é muito mais difícil estudar qualquer assunto em português do que em inglês porque temos muitos significados para uma mesma palavra. Tipo neste caso significa um sinal ou símbolo, uma figura, um desenho. Exemplo: as vogais como “a”, são tipos (símbolos gráficos) dos sons que emitimos.

Para este mesmo termo, temos ainda dois outros correspondentes em grego. Se você procurar um bom léxico inglês-grego, e procurar o termo logotype (tudo junto, não um depois o outro) você vai ver que symplegma e logotypos têm o mesmo significado já explicado acima. Aliás, poderíamos mesmo adotar como um neologismo o termo “symplegma”. Imagina só o seu diretor de arte dizendo: “hum, esta symplegma não está como o cliente pediu”!

Sendo assim logotipo é: o símbolo visível de um conceito. Este termo é perfeito para o que ele significa pois é justamente o que fazemos. Temos uma empresa cliente que nos dá um conceito (logo) a trabalhar, e nós somos incumbidos a fazer um símbolo gráfico (tipo) para este conceito. Este tipo pode ser somente um desenho, sem nenhuma letra para se ler, ou somente as letras do nome da empresa mas desenhadas de forma que mostrem o conceito. Ou pode ser um desenho e o nome da empresa, juntos, mostrando o símbolo gráfico de um conceito ou logotipo.

Sinal gráfico, uma alternativa coerente
Alguns mestres de programação visual e outros profissionais estão trazendo este novo termo, este sim um bom neologismo, para o meio. Sinal, do latim Signum, significa tudo que faz lembrar ou representar alguma coisa, ou seja um significado ou conceito.

Gráfico, do grego Grafikos, significa alguma coisa colorida, pintada, desenhada, uma representação visual de algo. Seria um sinônimo de typos, porém com uma conotação de cor, colorido e menos de um símbolo gráfico, ainda que tendo sim este significado. Sendo assim, sinal gráfico significa também: o símbolo visível de um conceito.

Identidade visual, muito bom se usado corretamente
Este é outro termo utilizado por alguns designers, tem um significado bem claro e objetivo. Identidade é o conjunto de peculiaridades de uma pessoa, coisa ou empresa. Visual, o que se pode ver. O problema desse termo é que ele não enfoca o conceito, a idéia, a palavra. Mas significa, no ramo do design, as peculiaridades gráficas de uma empresa. Essas individualidades visuais são muito mais abrangentes que somente o logotipo, pois abrangem o site, os cartões de visita, os carros, uniformes, enfim, todo aparato visual de uma empresa.

O termo correto, sempre!
Como já disse, somos já membros de um corpo de profissionais que sofrem bastante com a confusão que a sociedade ainda faz conosco, por ser o design uma profissão nova. O mínimo que podemos fazer é ser coerentes ao falar de um dos mais importantes ramos de atividade do design que é a logotipia.

Abraços,
Gilberto Alves Jr.”

9 regras para criação de logotipos

julho 3, 2009

O design de logotipos é um dos aspectos mais difíceis do design. É uma daquelas coisas que você acha difícil separar gosto pessoal de uma boa comunicação e criação de marca. Eis algumas regras podem ajudar você na criação de um logotipo novo:

1. Não mostre ao cliente nenhum logo que você não ame
Esta é a regra mais importante. Muitos anos atrás eu tive essa idéia tola que eu mostraria esse “logo animal” junto com “esses dois outros logos toscos para fazer a minha preferida parecer ainda mais animal”. O problema é que o cliente quase sempre escolhe o logo tosco e daí você se ferra ao ter que usar ela. Nunca, nunca, nunca mostre ao cliente um logo que você não ame!

2. Mostre aos logos em preto e branco APENAS
Eu sempre explico ao cliente que trabalhamos nas cores do logo depois da logo final ser aprovada. O motivo é simples: você não quer dar algo a mais para ele se preocupar. O cliente vai passar um tempo ridicularmente longo apenas pensando no esquema de cores em vez de pensar no que realmente importa, nesse caso a imagem do logo. E também, com raras excessões, 70% dos clientes provavelmente irão trabalhar em preto e branco ou apenas uma cor, então o logo precisa ficar boa em preto e branco. E quando digo preto e branco, eu quero dizer preto e branco sem gradientes ou tons de cinza. Não estou dizendo que não se deve usar cores: apenas focar primeiro no logo e depois nas cores.

3. Faça sempre seus logos em formato vetorial
Qualquer logo, até mesmo para um site de internet, precisa ser redimensionado para usos diferentes. Fazendo um logo no Photoshop deixa você sem uma base que pode ser utilizada mais tarde. Fazendo seu logo em um programa de desenho vetorial (Adobe Illustrator, Corel Draw, etc) também vai permitir que você “quebre” o logo e utilize os pedaços em outros aspectos do trabalho do seu cliente. E além do mais, você vai ter mais flexibilidade para utilizar o logo em diferentes mídias (outdoor, multimidia, etc) sem perder a qualidade, além de ser mais fácil de editar depois.

4. Vá direto ao topo
Nunca aceite um trabalho onde um comitê de 10 pessoas devem aprovar seu design. Você vai acabar levando um logo ótimo e tornando-o numa gigante poça de p@#$ em questão de horas ao tentar agradar as 10 pessoas. Descubra quem é o manda-chuva que vai tomar as decisões e trabalhe apenas com ele. Se não há um único manda-chuva, não aceite o trabalho. Você vai se agradecer mais tarde.

5. Tenha certeza que ele vai funcionar com tamanhos ridicularmente pequenos
Isso vai junto com a regra do preto e branco. Clientes vão querer usar aquele logo em diferentes coisas, inclusive imprimindo-os em canetas e afins. Esse logo precisa funcionar em um tamanho minúsculo! Você talvez até queira pensar em como que o logo vai ficar em um banner alto e magro, num banner quadrado e em um largo. Pergunte-se: é fácil de caber ele em qualquer ambiente?

6. Evite usar filtros, efeitos e outras piras
Um logo é um gigante investimento para uma empresa. Criar um logo que segue a tendência ou que é cheio de firulas vai resultar em um logo ultrapassada e tosco no ano que vêm. Não estou dizendo para evitar totalmente, mas lembre-se que o logo não pode perder sua identidade se for impresso em um jornal, por exemplo. Para mídias digitais (TV e web), é normal haver versões com efeitos de luz e sombra. Mas a versão final não pode ter estes efeitos como essenciais.

7. Crie uma arte simples
Não tente fazer um design muito complexo. Não use mais de duas fontes e apenas uma imagem gráfica. Um logo que é complexo demais não serve para nada além de diluir a marca, além de deixar horrível em tamanhos pequenos.

8. Produza filhos
Não nesse sentido! Quando você estiver com um design que você goste, veja se é possível usar apenas uma parte do logo. O logo da Coca-Cola é o exemplo perfeito: você pode usar o tipo como também pode utilizar o lacinho que as pessoas ainda vão saber que é a Coca-Cola, embora não esteja explícito. A Apple Computer é outro grande exemplo. A Apple parou de utilizar a palavra “Apple” junto com a logo anos atrás, mesmo assim você ainda sabe reconhecer qual é a empresa quando vê aquela maçã comida.

9. Conselho final: pense adiante
Não faça um logo que fique bom apenas em um pedaço branco de papel. Seu cliente provavelmente vai querer utilizá-lo em propagandas, comerciais de TV, outdoors e até quem sabe em um caminhão. Faça um logo que “funcione” com diferentes clientes finais. Verifique se o logo é balanceado. Ele fica bom se colocado no final de um propaganda impressa, sem importar se ele vai ficar a esquerda, centro ou a direita? Fica legal quando ele têm um endereço web debaixo dele? Fica visível em um fundo escuro? Fica bom em um caneco?

Claro que regras foram feitas para serem quebradas. Você é o designer, você dita as regras. Mas você precisa supor que o pior pode acontecer, olhar todas as possibilidades e ver o mundo com os olhos do cliente. Mesmo se você não terminar com um logo que mereça ser premiado, você pelo menos vai fazer seu cliente feliz e, com sorte, ter uma bom logo em mãos.

by Design.blog

Nova identidade visual: The Hut

junho 30, 2009

Lembra da Pizza Hut? A rede de restaurantes se chama agora The Hut, e deixa de vender só pizzas, acrescentando em seu cardápio novos pratos.

A nova identidade, com tipografia mais moderna, usa apenas branco e vermelho. O simbolo continua o mesmo, o telhadinho característico da rese, mas com traços mais simples.

Pergunta: a expressão “The Hut” já era bem conhecida nos EUA, mas comos erá que será aqui no Brasil?

hut

Evolução do simbolo do Batman

maio 12, 2009

É comum encontrarmos na internet a evolução de vários logotipos durante os anos, mas achei um vídeo que mostra a evolução do símbolo do homem morcego desde 1941:

Coca-cola para o verão

maio 7, 2009

coca3A Coca-Cola apresentou ao mercado norte-americano 5 latas de edição limitada para o verão que vem chegando.
Não adiante né? A coca pode colocar até uma churrasqueira na lata sem perder a sua identidade!

Logos de Metrô pelo Mundo

março 10, 2009

A maioria dos metrôs do mundo usam logotipos para ser facilmente reconhecido pela população que utiliza o serviço.

O site Metro Bits reuniu mais de 170 logos de metrôs espalhados pelo mundo todo, alguns estão aí embaixo:

metro

Ilustrações em identidade visual

março 9, 2009

Tad Carpenter é designer e ilustrador que vive em Kansas City, Missouri. Ele faz divertidas ilustrações para empresas como Target, Hallmark, Lee Jeans, A Buckle, além de inúmeras identidades visuais, como essas abaixo:

ilustra

Novo logotipo

fevereiro 6, 2009

Para comemorar seus 90 anos, a Citroën lançca uma nova identidade visual. O logotipo é parte de uma completa reformulação da marca e seus produtos.Em um contexto de economia em dificuldades, a Citroën optou por reinventar-se.

A nova marca foi desenvolvida pelo Marketing da Citroën e pela Landor. Em comparação ao logotipo antigo, a nova assinatura tornou-se tridimensional, com mais relevo e força. A cor vermelha, agora mais escura, irá marcar apenas a tipografia.

citroen